Arquivo da categoria: 'Drama Histórico' Arquivo da tag 'Drama Histórico'
20fev
Arquivado em: Filmes
Selma: Uma Luta Pela Igualdade (Selma) é um filme que merecia todos os prêmios e ver as esnobadas nas premiações foi meio revoltante. Este é aquele tipo de obra-prima cinematográfica que não economiza em nada na dramatização e faz quem assiste se sentir desconfortável na própria pele. É aquele tipo de longa que impregna, que sufoca, que atiça dentro de nós um parasita adormecido em ...
Stefs Lima
Escritora dividida entre o tempo e o espaço. Colecionadora de achados e perdidos. Ex-líder de um Capítulo Local do movimento internacional chamado I AM THAT GIRL. Não poupa no textão e nem nas doses diárias de café. Além disso, acredita piamente que você pode ser sua própria heroína.
18jul
Arquivado em: Filmes
Hoje, a dica de filme vai para When Calls the Heart (2013), adaptação produzida pelo canal Hallmark. Ainda tento entender porque a Maggie Grace está no pôster, sendo que a história que envolve a sua personagem é apenas um plano de fundo. Inspirado no livro de Janette Oke (que faz parte da série Canadian West), há outros rostos conhecidos como Stephen Amell e Daniel Sharman (uma pessoa que...
Stefs Lima
Escritora dividida entre o tempo e o espaço. Colecionadora de achados e perdidos. Ex-líder de um Capítulo Local do movimento internacional chamado I AM THAT GIRL. Não poupa no textão e nem nas doses diárias de café. Além disso, acredita piamente que você pode ser sua própria heroína.
01mar
Arquivado em: Filmes
Eu fiquei largada na cama totalmente passada depois que assisti 12 Anos de Escravidão. Ele conseguiu mexer comigo, muito mais que Clube de Compras Dallas. O filme é muito intenso, chocante e real. Já nos primeiros 10 minutos de trama, a vontade de chorar queima na garganta e tudo que aflige os personagens principais parece que rebate no telespectador, pois é impossível não se contrair toda v...
Stefs Lima
Escritora dividida entre o tempo e o espaço. Colecionadora de achados e perdidos. Ex-líder de um Capítulo Local do movimento internacional chamado I AM THAT GIRL. Não poupa no textão e nem nas doses diárias de café. Além disso, acredita piamente que você pode ser sua própria heroína.