Arquivo da categoria: 'entretempo: 2022' Arquivo da tag 'entretempo: 2022'
26abr
Arquivado em: Música
I.   A partir dos 14 anos, passei por uma série de interrupções. Cada uma delas me afastou do que eu mais amava: a música. Fui fangirl. Dedicadíssima, incluindo com a MTV. Reconhecia todas que tocavam na rádio com facilidade. Era impensável não ter o CD dos artistas favoritos ou a revista em que estavam na capa.   Até onde me lembro desse entretempo: não havia nada al...
Escritora dividida entre o tempo e o espaço. Colecionadora de achados e perdidos. Ex-líder de um Capítulo Local do movimento internacional chamado I AM THAT GIRL. Não poupa no textão e nem nas doses diárias de café. Além disso, acredita piamente que você pode ser sua própria heroína.
15abr
Arquivado em: Notas de Campo
As coisas continuam confusas e apareço com um dilema comum: intenções com delay.   Para quem chega no blog agora, todo ano escolho uma frase ou uma palavra para me nortear por 365 dias. Vocês podem chamar de tema, se assim soar melhor. Há ideias que viram o ano comigo, mas, algumas vezes, atrasos acontecem. 2016 foi porque começara de mal a pior; 2017 foi resultado de um 2016 que ...
Escritora dividida entre o tempo e o espaço. Colecionadora de achados e perdidos. Ex-líder de um Capítulo Local do movimento internacional chamado I AM THAT GIRL. Não poupa no textão e nem nas doses diárias de café. Além disso, acredita piamente que você pode ser sua própria heroína.
04abr
Arquivado em: Notas de Campo
Olá, tudo bem? Espero que sim! Senta aí, com uma bebida gostosa, pois o texto de hoje encapsula meus dois últimos anos. É um textão, na verdade, que trata sobre trauma, tristeza, ranço, vontade de sumir. Pode ser que, durante a leitura, alguns gatilhos acionem, especialmente sobre a vontade de sumir (que não pontuei com a palavra própria, suicídio) e comportamentos nocivos com álcool e c...
Escritora dividida entre o tempo e o espaço. Colecionadora de achados e perdidos. Ex-líder de um Capítulo Local do movimento internacional chamado I AM THAT GIRL. Não poupa no textão e nem nas doses diárias de café. Além disso, acredita piamente que você pode ser sua própria heroína.
03mar
Arquivado em: Notas de Campo
PRELÚDIO   Outro ano. Praticamente os mesmos meses. Nada efetivamente se alterou.   Ainda escrevo em cima de uma ferida aberta — que se tornou várias feridas abertas. Sigo consciente de que não preciso escrever sobre alegrias o tempo todo — e tem tido poucas alegrias. Alegria ainda não é a emoção que me acompanha (na maior parte do tempo) e acredito que esse é outro...
Escritora dividida entre o tempo e o espaço. Colecionadora de achados e perdidos. Ex-líder de um Capítulo Local do movimento internacional chamado I AM THAT GIRL. Não poupa no textão e nem nas doses diárias de café. Além disso, acredita piamente que você pode ser sua própria heroína.