Arquivo da categoria: 'Leya' Arquivo da tag 'Leya'
13nov
Arquivado em: Leituras
Em algum momento da minha vida, mais precisamente em 2012, li e resenhei O Ano da Leitura Mágica. Um livro que, com a passagem do tempo, acreditei que se manteria esquecido na minha estante, na companhia de tantos outros. Bem, não foi o caso, pois, em fins de março deste ano, o tirei do seu cantinho e o reli. Só não esperava que batesse a vontade de escrever sobre ele de novo.   N...
Escritora dividida entre o tempo e o espaço. Colecionadora de achados e perdidos. Ex-líder de um Capítulo Local do movimento internacional chamado I AM THAT GIRL. Não poupa no textão e nem nas doses diárias de café. Além disso, acredita piamente que você pode ser sua própria heroína.
08out
Arquivado em: Leituras
Eu já falei que costumo comprar livros pela capa, né? Com o título de hoje, a atitude não foi muito diferente, pois fiquei encantada pela arte da obra que será resenhada hoje: A Garota dos Pés de Vidro. Não li a sinopse, não chequei o autor... Simplesmente o levei para o caixa e afirmo que raramente me arrependo de tomar atitudes como essa. Sempre aceito o risco e, confesso, encontro tít...
Escritora dividida entre o tempo e o espaço. Colecionadora de achados e perdidos. Ex-líder de um Capítulo Local do movimento internacional chamado I AM THAT GIRL. Não poupa no textão e nem nas doses diárias de café. Além disso, acredita piamente que você pode ser sua própria heroína.
28nov
Arquivado em: Leituras
Eu acho que questionamentos fazem parte da vida de qualquer ser humano. Há quem diga que, sem esses questionamentos, nossa vida não teria graça e há quem diga que se questionar pode nos fazer loucos. Eu fico com a segunda opção, pois além de ser fã do silêncio, eu gosto muito de pontuar dúvidas sobre minha vida. E, a maioria das questões, sempre puxa para o lado negativo, pois conforme ...
Escritora dividida entre o tempo e o espaço. Colecionadora de achados e perdidos. Ex-líder de um Capítulo Local do movimento internacional chamado I AM THAT GIRL. Não poupa no textão e nem nas doses diárias de café. Além disso, acredita piamente que você pode ser sua própria heroína.